Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

Americano campeão - Macaé Vence Botafogo - Vasco e Fluminense vencem - Esporte com Wagner Augusto

MACAÉ VOLTA A VENCER EM GRANDE ESTILO, EM CASA E SOBRE O BOTAFOGO



O Macaé venceu o Botafogo dentro de casa, neste sábado (27), por 4 a 2 e se recuperou após duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro da Série B. O Alvianil saiu na frente do marcador e saiu do primeiro tempo vencendo por 3 a 0: Anselmo, duas vezes, e Pipico, marcaram de cabeça. No segundo tempo o Glorioso voltou melhor e até diminuiu com Daniel Carvalho e Roger Carvalho, mas Pipico marcou em seguida e deu os três pontos ao Macaé. Gilberto, do Glorioso, ainda foi expulso no fim do jogo Com o resultado, o Alvianil chegou aos 16 pontos e se encontra na sétima posição. Na próxima rodada a equipe enfrentará o ABC (RN), no sábado, dia 4 de julho, às 16h30min, no Estádio Frasqueirão. 

O Botafogo, mesmo com a derrota, continua na ponta da Série B, com 20 pontos. O próximo compromisso do Glorioso é com o Sampaio Corrêa (MA), no Nilton Santos, na sexta-feira, dia 3 de junho, às 21h50.A partida começou com as duas equipes buscando o gol rival, mas sem muita organização. O Macaé filtrava seus lances pelo lado esquerdo para explorar o entrosamento de Pipico e Diego, mas sem muito sucesso. O Botafogo fazia o mesmo, investindo em subidas de Luis Ricardo e enfiadas de bola para Bill que não conseguia levar perigo, salvo em uma finalização de fora da área que resultou em linda defesa de Fernando.O Macaé marcou seus gols quando inverteu o lado de ataque. Com Marquinho e Anselmo em tarde inspirada a equipe fez dois gols em quatro minutos, em jogadas muito parecidas. 

Levantamento pelo lado direito do meia, encontrando Anselmo sozinho no meio dos dois defensores do Glorioso. Logo depois, ampliou o placar e marcou o terceiro com Pipico, após, dessa vez, jogada de Henrique. O camisa 7 apareceu sozinho nas costas da defesa e balançou as redes de Renan, que não teve culpa em nenhum dos lances.Para a segunda etapa o Glorioso voltou com tudo. A equipe conseguiu marcar duas vezes antes dos 15 minutos de jogo. Daniel Carvalho chamou a resposabilidade e participou dos dois gols, no momento em que o Macaé se encolheu e chamou o Alvinegro para seu campo. Primeiro Daniel Carvalho fez jogada individual e marcou de perna direita, de fora da área. Depois alçou na área bola venenosa, que Fernando não segurou e Roger Carvalho empurrou para as redes.Empolgado, o Botafogo começou a arriscar de longe e Daniel Carvalho ia empatando em cobrança de falta violenta. E quando parecia que o empate do Alvinegro estava próximo, Pipico aliviou o Alvianil. Após levantamento de Diego, Anselmo brigou com Renan no alto, a bola ficou viva dentro da pequena área, e o camisa 7 do alvianil chegou e empurrou para a meta. O Fogão até tentou retornar a partida, mas Gilberto foi expulso e o placar se manteve o mesmo: 4 a 2 Macaé. 

Fonte: Fut Rio 
Foto: Internet

VASCO SUPERA FLAMENGO E VENCE PRIMEIRA NO BRASILEIRÃO



Celso Roth foi absolutamente prático em sua estréia pelo Vasco, pois o que interessava, na realidade, era obter a primeira vitória no Brasileiro. Assim, contrariou a lógica do time grande, e o fez jogar como pequeno: pôs o time atrás, marcou um gol, segurou o resultado de 1 a 0 e quebrou dois tabus: ganhou enfim no Brasileiro e derrotou o Flamengo pela primeira vez no campeonato desde 2006. 

Ambos, porém, permaneceram abraçados no indigesto Z-4. O Rubro-Negro tem apenas sete pontos, enquanto o Cruz-Maltino deixou a lanterna, mas ainda soma somente seis pontos. O Vasco entrou colocando em prática uma estratégia previsível, recuado para apostar nos contra-ataques, bloqueando a dificuldade que o adversário tem habitualmente para superar as suas limitações. Na realidade, não seria exagero afirmar que os dois times são fracos, como se pode observar na tabela. Mas os cruz-maltinos conseguiram aproveitar melhor as deficiências do Flamengo, por isto abriram o placar logo aos 15 minutos. Madson passou com facilidade por Anderson Pico, que caminhava em campo, foi à linha de fundo e cruzou para Reascos, cabecear de peixinho no meio da área, sem ser incomodado. 

O Vasco permaneceu atrás, dando a posse da bola ao rival, mas nada digno de registro ocorreu até o fim do primeiro tempo, pois se o time de São Januário errou as tentativas de sair em velocidade, o da Gávea não acertou um único chute na direção de Charles. O Flamengo voltou para a etapa final com Alan Patrick no lugar de Anderson Pico, que só recebia vaias, deslocando Éverton para a lateral-esquerda. E procurou esboçar uma reação, que esbarrava sempre na marcação exercida pelo Vasco a partir de seu campo. A equipe de Celso Roth estava de tal forma recuada que o próprio técnico procurou torná-la mais ofensiva, pelo menos nas substituições que fez entre os 12 e 14 minutos, trocando Jhon Cley e Reascos respectivamente por Rafael Silva e Thalles. Cristóvão Borges lançou Marcelo Cirino e Paulinho e, no entanto, manteve os três volantes. 
De qualquer jeito, ao ver o Flamengo com três atacantes, pôs Lucas no meio, aproveitando que Gilberto saiu machucado. Mas o fato é que a bola continuou apanhando, tantos os erros de passes, e os chutões da zaga cruz-maltina. Aos 34, vejam só, o time da Gávea conseguiu pela primeira vez levar perigo a Charles, concluindo forte para ótima e oportuna defesa do goleiro. Sem opção, dada a ausência da criatividade, o Flamengo passou a levantar bolas na área, transformando definitivamente a partida num espetáculo paupérrimo.

 Mas a vitória do Vasco foi de grande importância, para a sua sequência no campeonato. E o Flamengo foi trágico. Na próxima rodada, quarta-feira, o Rubro-Negro visita o Joinville, em Santa Catarina, enquanto o Cruz-Maltino recebe o Avaí, em São Januário. 

Fonte: Lance 
Foto: Internet

GUERREIROS TRICOLORES VENCEM O GOIÁS FORA DE CASA E DE VIRADA

 

O que vale é bola na rede. Não adianta criar boas jogadas e chutar em cima do goleiro, mandar para fora, fazer firula... Com menos um jogador quase todo o segundo tempo, o Fluminense mostrou ao Goiás como é que se faz, mesmo não jogando um bom futebol. Longe disso! Porém, o Tricolor foi mais objetivo e saiu do Serra Dourada com a vitória por 2 a 1, de virada, e três pontos na bagagem. 

Entrou no G4 do Brasileiro e pretende não sair mais. Principalmente no primeiro tempo, o Goiás mandou na partida. Entretanto, cansou de perder gols. Não à toa está mal na tabela. É verdade que fez um gol com Erik, aos 33 minutos, após bela arrancada e um toque por cima de Diego Cavalieri. Parecia que o time goiano iria se recuperar na competição, além de acabar com o jejum de não vencer o Fluminense há sete anos em casa. Só parecia. O atacante Bruno Henrique, junto com Erik, infernizou a zaga tricolor, mas perdeu todas as chances que teve. O Fluminense não tinha toque de bola. O garoto Gerson não achou seu espaço em campo e Magno Alves estava perdidinho na frente, muitas vezes isolado. Como não é craque, lógico, não fez a diferença. Inclusive, foi o Magnata que teve a melhor chance da equipe tricolor, mas chutou em cima da zaga, aos 46. Veio o intervalo e parecia que o Goiás era quem brigava para entrar no G4. Com menos de 30 segundos da segunda etapa, Bruno Henrique perdeu mais uma vez aquele “gol feito”. Novamente, só parecia. O Fluminense, aos sete, empatou com Wagner. 

O Goiás teve um pênalti a seu favor depois de Gum colocar a mão na bola. Mas Cavalieri foi gigante na frente de Felipe Menezes e defendeu. Com Gum expulso – e Vinicius lesionado no fim do jogo –, o Flu encarnou o ”Time de Guerreiros” e, aos 16, Edson virou o placar. Valeu o empenho. Muito mais do isso. Valeu a virada, valeu a garra e, por causa disso, está a dois pontos do líder Sport. O Tricolor voltou e mostrou que vai brigar pelo título, mesmo sem ter tido uma atuação de encantar os olhos. 

Fonte: Lance 
Foto: Internet



AMERICANO, CAMPEÃO DA TAÇA CORCOVADO 2015 



Graças ao título do Americano na Taça Corcovado, haverá disputa de triangular final na Série B do Campeonato Carioca. O Cano é o único representante do Interior do Rio de Janeiro a concorrer às duas vagas para a elite do futebol carioca no próximo ano. A façanha foi possibilitada após a vitória por 2 a 1 sobre a Portuguesa, na tarde deste sábado (27), pela final do segundo turno da competição, em jogo disputado no Estádio Luso Brasileiro. Apesar de ser finalista dos dois turnos, o futebol apresentado pelo Americano faz contraste com a situação financeira que o clube vive. Ciente do momento, o técnico João Carlos Ângelo elogiou o esforço feito pela diretoria, também dando crédito ao trabalho feito pelo Departamento de Futebol. O treinador revelou o esforço para fazer o elenco acreditar que é possível obter o acesso. - A gente sabe da dificuldade que temos em Campos, apesar da diretoria ajudar dando o máximo possível de condições de trabalho. Mas temos dificuldades de campo para treinar e uma série de coisas que as pessoas não têm consciência do que é. O trabalho tem sido muito difícil. Conseguimos fazer com que os atletas acreditassem que era possível. Hoje, temos uma equipe forte, guerreira e capaz de brigar por todos os resultados, em casa e fora. Também agradeço pela confiança do Gilberto, que após ver meu trabalho no América de Recife (PE), me convidou para assumir o Americano. Agradeço também ao presidente Luciano Viana - disse o técnico. Agora, o Americano tem Portuguesa e América como adversários no triangular final. Para o treinador, o momento é de humildade para terminar a última fase da Série B do Campeonato Carioca de 2015 com o tão sonhado retorno ao grupo principal do futebol do estado. Agora, temos outra luta no triangular, na briga pelo acesso. Humildemente, sabemos da força dos nossos adversários, Portuguesa e America. Vamos colocar os pés nos chão e buscar nossos resultados - completou. Fonte: 

Fut Rio 
Foto: Internet


BRASIL PASSA NOVO VEXAME E É ELIMINADO NOS PÊNALTIS NOVAMENTE PELO PARAGUAI 



Para não passar em branco sem notícia da Seleção Brasileira que jogou sábado e foi eliminada, não podemos deixar de falar do vexame do Brasil na Copa América.

O roteiro foi bem parecido. Assim como na Copa América de 2011, o Paraguai eliminou a Seleção Brasileira nas quartas de final - e agora terá pela frente a Argentina. A exemplo de quatro anos atrás, também nos pênaltis: 4 a 3, desta vez depois de empate por 1 a 1 no tempo normal, no Estádio Collao, em Concepción. Se naquela ocasião todos os quatro brasileiros cobradores erraram, agora foram dois os vilões: Everton Ribeiro (que entrou nos minutos finais no lugar de Robinho, autor do gol), em chute rasteiro para fora, e Douglas Costa, que isolou a bola. Pelo Paraguai, o único a desperdiçar foi Santa Cruz, batendo a bola por cima do travessão de Jefferson. O gol de Robinho, aos 14 minutos, chegou a deixar o time brasileiro à frente no placar. Um belo gol de jogada coletiva que passou a impressão de que a partida seria tranquila. Não foi. 

O Paraguai partiu para o ataque, impôs sufoco e foi premiado com um gol de pênalti, marcado por Delis González, na segunda etapa. Foi dele também a última cobrança na disputa decisiva. O duelo com a Argentina está marcado para terça-feira, dia seguinte ao confronto entre Chile e Peru. O palco será novamente o estádio municipal de Concepción, às 20h30 (de Brasília). No mesmo local será a disputa pelo terceiro lugar, três dias depois. Neste sábado, o primeiro tempo terminou com pressão paraguaia, mas começou com um Brasil muito agressivo, determinado a sair à frente no marcador. Logo com um minuto de jogo, Philippe Coutinho arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Villar a espalmar a bola para escanteio. 

Uma desatenção defensiva, oito minutos mais tarde, quase estragou os planos, porém. Em rápido contragolpe, Delis González foi acionado dentro da área, pelo lado direito, e cruzou rasteiro. O passe buscava Santa Cruz, que só não recebeu a bola porque Thiago Silva, mesmo desequilibrado, esticou-se ao máximo e a afastou pela linha de fundo antes de cair. Passado o susto, o time brasileiro encaixou ótima troca de passes e balançou a rede rival. De pé em pé, a bola mudou de lado e chegou até a direita, de onde Daniel Alves fez cruzamento rasteiro. Philippe Coutinho deixou que a bola passasse e chegasse novamente a Robinho, no meio da área. O atacante bateu de primeira e concluiu com gol a bela jogada coletiva. Apesar de a equipe de Dunga mostrar maturidade com a bola nos pés, o gol precoce a fez recuar mais do que o necessário. 

O Paraguai, antes satisfeito em se defender, passou a povoar mais o campo ofensivo e, por pouco, não empatou aos 29 minutos, quando um atraso de cabeça da zaga surpreendeu Jefferson. Encoberto, ele deu um passo para trás e agarrou a bola. O lance não transmitiu segurança, mas foi exceção. Depois disso, o goleiro brasileiro foi acionado em uma série de bolas aéreas e se saiu bem em todas. Também se mostrou atento nas poucas finalizações de fora da área. A pressão paraguaia, embora visível, não chegou a ameaçar efetivamente a vantagem do Brasil, que sofreu mais com as entradas faltosas do adversário. 

No retorno do intervalo, o time treinado por Ramón Díaz persistiu na busca pelo empate, e Jefferson iniciou a segunda etapa espalmando bolas. Uma delas, aos 16 minutos, muito difícil, em cabeceio de Paulo da Silva após cobrança de escanteio. O rival crescia, e o empate parecia questão de tempo. Como, de fato, foi. Aos 24 minutos, um toque de mão de Thiago Silva dentro da área permitiu que o Paraguai marcasse em cobrança de pênalti cobrada por Delis González. Sem novas grandes chances de gol - mesmo com a entrada de Everton Ribeiro no lugar de Robinho -, a vaga foi decidida nos pênaltis. 

O descansado meia, a propósito, foi o segundo brasileiro a cobrar, o primeiro a errar, depois de Fernandinho marcar. Na quarta cobrança, após gol de Miranda, Douglas Costa também desperdiçou. Mas o Paraguai foi melhor. Apenas Santa Cruz errou. Martínez, Cáceres, Bobadilla e González colocaram o adversário diante da Argentina, na semifinal. 

Fonte: Gazeta 
Foto: Internet


Até a próxima

Wagner Augusto



C. E. Arraial do Cabo joga neste sábado contra o Angra dos Reis no Barcelão - Esporte com Wagner Augusto



O Ceac/Drible Legal fará mais um jogão de bola, no Estádio Barcelão, em Arraial do Cabo. Depois de tirar a invencibilidade de São Cristóvão, América e vencer Queimados, no último domingo (21/06), no Rio de Janeiro, a equipe enfrentará o Angra dos Reis, brigando pela liderança do Campeonato Carioca Juvenil. A entrada é franca.

O diretor de futebol do Ceac/Drible Legal, Henrique Pimentel, convida aos torcedores para irem ao estádio torcer pelos atletas que estão se destacando na competição. A primeira partida, do Juvenil, começa às 13h, e o Infantil, às 15h. Logo após o jogo, será realizada a Marcha Contra as Drogas. “Nós sairemos do jogo direto para a “marcha”, pois queremos que os nossos atletas tenham consciência da importância deste evento, não só para a juventude, mas para toda comunidade”, concluiu o diretor.



Fonte : Ascom Pref. de Arraial do Cabo
Foto   : Divulgação Ascom PMAC

Campeonato de malha - Esporte com Wagner Augusto


A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Governo, Desenvolvimento Econômico, Ordem Pública e Esportes, segue realizando o Campeonato Intermunicipal de Dupla de Malha. Às 9h deste domingo (28), Ipiranga e Iguaba, em Maricá, e Primavera e Balneário, em Casimiro de Abreu, se enfrentam pela quarta rodada do returno. Serão premiados o campeão, vice-campeão e os melhores artilheiros da competição.

Participam do Campeonato Intermunicipal as equipes Balneário, de São Pedro da Aldeia; Iguaba, de Iguaba Grande; Municipal, de Nilópolis; Ypiranga, de Maricá, e Floresta, de Casimiro de Abreu. “No Campeonato Intermunicipal de Dupla de Malha contamos com quase todos os atletas acima da faixa etária de 60 anos. São cerca de cem atletas que participam de mais essa opção esportiva em São Pedro da Aldeia”, disse o coordenador de Esportes, Fernando Freire.

Confira os dez artilheiros até o momento:
1° - Adão – Ypiranga – 342 pontos
2° - Jorge Mauricio – Iguaba – 336 pontos
3° - Luiz Claudio – Municipal – 328 pontos
4° - Mauro Vieira – Ypiranga – 324 pontos
5° - Eliel – Municipal – 302 pontos
6° - Adriano Azevedo – Iguaba – 298 pontos
7° - Rosinei – Ypiranga – 292 pontos
8° - Roberto Bonze – Iguaba – 286 pontos
9° - Edson – Ypiranga – 282 pontos
10° - Amilson – Iguaba – 278 ponto

Fonte e Foto : Ascom PSPD

Confirmado - Tocha Olímpica passará por Cabo Frio - Esporte com Wagner Augusto




Confirmado : Cabo Frio está entre as oito cidades do Rio de Janeiro por onde vai passar a tocha olímpica, símbolo maior dos jogos das Olimpíadas, até chegar ao Maracanã, local da abertura das Olimpíadas, em 5 de agosto de 2016. 

A tocha dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos percorrerá Nova Friburgo, Angra dos Reis, Macaé, Nova Iguaçu, Petrópolis, Volta Redonda e Niterói.

Entre os condutores da tocha estarão atletas, personalidades e pessoas comuns, brasileiras ou estrangeiras. Os patrocinadores escolherão as pessoas que vão carregar a tocha. Ainda não foi divulgada a data do evento da passagem da tocha olímpica por Cabo Frio.

O Comitê Organizador Rio 2016 informou ainda que, ao longo de 100 dias, a tocha dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 percorrerá 250 cidades brasileiras até chegar ao Estádio do Maracanã, local da abertura.

De acordo com o comitê, aproximadamente dez mil pessoas devem conduzir a tocha por 20 mil quilômetros.

O trajeto ainda não foi divulgado, mas já está definido que a tocha passará pelas 26 capitais estaduais,pelo Distrito Federal e 83 municípios do Brasil.

Ela será acesa em maio, na cidade de Olímpia, na Grécia, em dia a ser definido. Antes de ser embarcada em um avião rumo ao Brasil, a tocha circulará por cidades gregas durante uma semana.

O comitê organizador não divulgou a primeira cidade brasileira a receber a tocha e nem a data do desembarque do símbolo olímpico no país.

"A tocha aquecerá o país e contagiará todas as regiões do Brasil, inclusive as mais longínquas. O povo brasileiro se unirá em torno dela", disse o presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

Entre os condutores da tocha estarão atletas, personalidades e pessoas comuns, brasileiras ou estrangeiras. Os patrocinadores escolherão as pessoas que terão o privilégio de conduzir o símbolo máximo das Olimpíadas.

A professora carioca Lara Leite de Castro, primeira brasileira a conduzir uma tocha olímpica, nos Jogos de 1992, em Barcelona, na Espanha, espera ter a chance de participar novamente do revezamento.

"Foi uma emoção maravilhosa, um momento que me marcou minha vida. Isso foi há mais de 20 anos. Agora, por ser no meu país, é uma sensação extraordinária", acrescentou.


Fonte : Agência Brasil (ANSA) e Comité Organizador Rio 2016
Foto : Site Cultura Mix


Judoca de Cabo Frio conquista mais um título - Esporte com Wagner Augusto

A judoca Karine Oliveira, de 19 anos, conquistou mais uma medalha de ouro para sua coleção. Ela ficou em primeiro lugar no Campeonato Benemérito de Judô - Prof. Argemiro Deodoro - 2015, realizado no Sport Club Mackenzie, no Méier, no Rio de Janeiro. Promovida com o apoio da Liga de Judô do Estado do Rio de Janeiro a prova conta pontos para o ranking brasileiro.

Faixa marron de judô, Karine, que faz o 2º ano do ensino médio, treina duas vezes por semana e trabalha para ajudar a família. Ela tem um brechó onde vende roupas e calçados que recebe de doação.

- Me divido entre o trabalho no brechó, meus treinos e o estudo. Sei a importância de tos as minhas conquistas. Nada é fácil e precisamos dar valor ao conhecimento e as pessoas que surgem no nosso caminho, fala a atleta.

A amazonense conheceu o esporte aos 15 anos quando ainda morava em Manaus. Há 5 anos em Cabo Frio tem se destacado no esporte tendo sido eleita uma das três melhores atletas do estado do Rio de Janeiro em 2013. Este ano vem ganhando todas as competições que participa e sonha com o campeonato brasileiro que acontecerá em novembro, em Brasília.

- Em maio fiquei em 1º lugar na Copa Judô do Futuro, realizada no Rio de Janeiro. Antes de todas as competições busco estudar minhas as falhas para que elas não voltem a ocorrer. Levo muito a sério os treinos. Eles são fundamentais para o meu aprimoramento, diz.

Karine, que já vendeu brigadeiros e chaveiros nas ruas de Cabo Frio, para ajudar a custear as competições, hoje conta com uma ajuda especial. Ela tem o patrocínio da escola de Idiomas Yázigi Cabo Frio, onde também estuda inglês.

- O inglês é muito importante. Não falto aula porque sei que será fundamental para o meu futuro. Quero me tornar uma atleta internacional e sei que o idioma pode abrir algumas portas na minha carreira como atleta, comenta.

O judô é o esporte individual que mais deu medalhas olímpicas para o Brasil. São 19, sendo três ouros, três pratas e treze bronzes. Essa vitoriosa história começou em 1972 quando o japonês naturalizado brasileiro Chiaki Ishii conquistou o bronze nos Jogos de Munique na categoria meio pesado. O primeiro ouro olímpico do judô brasileiro veio com o também meio pesado Aurélio Miguel nos Jogos de Seul em 1988. Na última edição dos Jogos Olímpicos, em Londres 2012, os judocas brasileiros quebraram mais um recorde. Pela primeira vez, o judô conquistou quatro medalhas numa mesma edição. Mais do que isso, conseguiu o inédito ouro entre as mulheres, com a conquista da piauiense Sarah Menezes no superligeiro. Além das 19 medalhas olímpicas, o Brasil possui 38 medalhas em Mundiais Sênior, oito medalhas em Mundiais Sênior Por Equipes, 54 medalhas em Mundiais Júnior e 10 em Mundiais Juvenis. Nos Jogos Pan-americanos, são 97 láureas. E o número segue crescendo nos últimos anos. De acordo com informações da Federação Internacional de Judô, o Brasil é o segundo país que mais ganhou medalhas em eventos do Circuito Mundial desde 2009, atrás apenas dos japoneses.



Texto e Foto : Alexandra Oliveira

Futebol - Formula 1 - Esporte com Wagner Augusto


SPORT VENCE, ASSUME A LIDERANÇA E AFUNDA AINDA MAIS O VASCO 

O Sport é o novo líder do Campeonato Brasileiro. Ao menos até o fim dos jogos da oitava rodada. Neste sábado, o Leão da Ilha venceu o Vasco por 2 a 1 na Arena Pernambuco e chegou aos 18 pontos na competição.Já o Vasco chega à quinta derrota consecutiva. O time de São Januário ocupa a penúltima colocação, com apenas três pontos ganhos. O jogo foi marcado pelo equilíbrio, e o Rubro-Negro pernambucano foi mais feliz ao aproveitar as oportunidades que surgiram durante a partida. O Vasco mostrou uma equipe muito lutadora, mas que não conseguiu transformar em gols as poucas chances criadas durante a partida. André e Wendel marcaram os gols da equipe pernambucana, enquanto o colombiano Riascos marcou o tento vascaíno. Na próxima rodada, o Sport pega a Chapecoense na Arena Condá, em Chapecó (SC), e torce por tropeços de Atlético-PR e São Paulo, que entram em campo neste domingo, para manter a primeira posição. Já o desesperado Vasco tem clássico contra o Flamengo na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT). 

Fonte: Gazeta 
Foto: Paulo Fernandes




FORA DO HORTO O GALO É PERIGOSO! NA ESTRÉIA DE SHEIK, ATLÉTICO BATE O FLA NO MARACANÃ E EMPURRA O RUBRO-NEGRO DE VOLTA PARA O Z-4 



O Atlético-MG venceu o Flamengo por 2 a 0, neste sábado, e entrou para a zona de classificação para a Copa Libertadores da América. No estádio do Maracanã, o Galo estragou a estreia de Emerson Sheik com a camisa rubro-negra e ainda colocou o adversário na zona de rebaixamento. Os dois gols da partida foram marcados no primeiro tempo. O time de Levir Culpi saiu na frente com gol contra do zagueiro Samir, enquanto Lucas Pratto assinalou o segundo no compromisso. Mesmo com Emerson Sheik em campo durante todo o tempo, o Flamengo não conseguiu reagir e fica assim com sete pontos, no 17º lugar, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. A torcida do clube da casa vaiou ao término do compromisso. Já o Atlético-MG chegou aos 14 pontos, no quarto lugar. O Rubro-Negro lutará pela recuperação no domingo, dia 28, no clássico contra o Vasco, na Arena Pantanal. No mesmo dia, o Galo duelará com o Joinville, no Mineirão. 

Fonte: Gazeta 
Foto: Gilvan de Souza



MACAÉ VACILA E PERDE FORA DE CASA PARA O CRB-AL 


De baixo de chuva, o Macaé perdeu de novo, desta vez fora de casa para o CRB (AL), por 3 a 1. Na partida jogada no Estádio Rei Pelé, o mesmo do confronto entre as equipes no ano passado na semifinal do Campeonato Brasileiro da Série C, os gols foram marcados por Zé Carlos, três vezes, duas delas de pênalti, e Diego, em forte chute dentro da área. O Macaé perde uma posição na classificação do campeonato. Continua com os 13 pontos do início da rodada e cai para a 9ª posição na Série B. Na próxima rodada o Leão do Norte Fluminense pega o Botafogo, no confronto carioca da Série B. A partida será jogada no Moacyrzão, no próximo sábado, dia 27 de junho. 


Fonte: Fut Rio 
Foto: Internet




MASSA CONQUISTA O 40° PÓDIO DA CARREIRA MAS A VITÓRIA FICOU MESMO COM ROSBERG NO GP DA ÁUSTRIA 



O brasileiro Felipe Massa subiu ao pódio pela primeira vez no Mundial de Fórmula 1 ao ficar com a terceira colocação do Grande Prêmio da Áustria da categoria, neste domingo. A prova foi vencida pelo alemão Nico Rosberg, que tomou a liderança de Lewis Hamilton ainda na primeira curva e deixou o britânico com o segundo posto. Massa não ia ao pódio na Fórmula 1 desde o Grande Prêmio de Abu Dhabi, o último da temporada passada, em que ficou com a segunda colocação. Na ocasião, a prova foi vencida por Lewis Hamilton, que assim conquistou seu segundo título do Mundial. Neste domingo, Massa foi beneficiado por um erro da Ferrari na troca de pneus do alemão Sebastian Vettel, que vinha na terceira colocação. O piloto da Williams ganhou o posto nos boxes e depois mostrou eficiência na pista para se defender dos ataques do rival e garantir um lugar no pódio pela 40ª vez na carreira. Vettel ficou em quarto, seguido por Valtteri Bottas, Nico Hulkenberg, Pastor Maldonado, Max Verstappene Sergio Pérez. Daniel Ricciardo completou a zona de pontuação do GP da Áustria no décimo posto, logo à frente do brasileiro Felipe Nasr, que largou em oitavo e recebeu a bandeira quadriculada em 11º. Com a vitória em Spielberg, sua terceira na temporada, Rosberg diminuiu para dez pontos a desvantagem para Hamilton na briga pelo Mundial. O britânico lidera o campeonato com 169 pontos, deixando o companheiro de Mercedes com 159. Já Felipe Massa soma 62. A próxima prova da F1 é o GP da Inglaterra, em 5 de julho. Nico Rosberg começou a prova melhor do que Lewis Hamilton e assumiu a liderança antes da primeira curva. No mesmo ponto, Felipe Massa tentou tomar o terceiro posto de Sebastian Vettel, mas o alemão da Ferrari conseguiu se defender bem do ataque do brasileiro da Williams. A briga entre Rosberg e Hamilton foi interrompida ainda na primeira volta por causa de um acidente entre Kimi Raikkonen e Fernando Alonso, que causou a entrada do carro de segurança. O finlandês perdeu o controle de seu carro, que atingiu o do espanhol e os dois foram parar no guard-rail, com a McLaren sobre a Ferrari. O carro de segurança retornou aos boxes na sétima volta, liberando a disputa por posições na pista. Mas no pelotão de frente quase não houve briga. Rosberg, Hamilton, Vettel e Massa se mantiveram nas quatro primeiras colocações com distâncias seguras de um para outro até começarem a parar nos boxes. O líder da prova foi o primeiro a trocar seus pneus na 34ª volta, retornando à pista no quarto posto. No giro seguinte, foi a vez de Hamilton fazer seu pit-stop, voltando atrás de seu companheiro de Mercedes. Quem se deu bem nas paradas foi o brasileiro Felipe Massa, que ganhou o terceiro posto de Sebastian Vettel por causa de problemas no trabalho da equipe Ferrari na troca do pneu direito traseiro. A vida de Rosberg ficou ainda mais tranquila na ponta quando a direção de prova puniu Lewis Hamilton com acréscimo de 5s em seu tempo total de prova por ter passado pela linha divisória na saída dos boxes. Já Vettel apertou o ritmo para tentar alcançar Felipe Massa na terceira colocação. A dez voltas do fim, o brasileiro tinha 1s2 de frente para o alemão. A cinco giros da bandeirada quadriculada, Vettel se colocou definitivamente na briga. Podendo abrir a asa traseira móvel, começou a atacar Massa. Na volta final, o piloto da Ferrari tentou sua última cartada, mas o brasileiro da Williams conseguiu se defender e garantir a terceira colocação, atrás apenas de Nico Rosberg e Lewis Hamilton. 

Fonte: Gazeta 
Foto: Internet





SEM NEYMAR E SEM BRILHAR, BRASIL VENCE VENEZUELA E PEGA O PARAGUAI


Sem Neymar, a Seleção Brasileira não brilhou. Mas também não decepcionou. Com Robinho no comando do ataque, o Brasil dominou o jogo neste domingo no Estádio Monumental, tomou um susto no fim, mas venceu sem maiores dificuldades a Venezuela por 2 a 1. Uma vitória que afastou o fantasma da eliminação precoce e garantiu a equipe no duelo com o Paraguai nas quartas de final da Copa América. Das arquibancadas, o camisa 10, suspenso por quatro jogos na competição, viu os companheiros tocarem bastante a bola no primeiro tempo e, vez ou outra, irritarem os torcedores dos dois lados. Mas a posse de bola no meio de campo não foi aproveitada da melhor forma possível. Faltou criatividade para Willian e, principalmente, Philippe Coutinho. Como esperado, Robinho voltou diversas vezes para ajudar na armação. Chamou o jogo e distribuiu bem os passes nas pontas. Mas se não vai pelo chão, vai pelo alto. Depois de cobrança certeira de escanteio de Robinho, Thiago Silva subiu com personalidade e, de cabeça, abriu o placar em Santiago: 1 a 0. Na volta do intervalo, o Brasil, enfim, vez valer a superioridade técnica. Ao melhor estilo Neymar, Willian fez uma belíssima jogada individual na ponta esquerda e cruzou na área. Apagado até então, Firmino teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o fundo da rede: 2 a 0. Com o triunfo parcial, coube ao time de Dunga controlar ainda mais o jogo e até mesmo arriscar alterações táticas. Primeiro, o treinador sacou Firmino e testou David Luiz como volante, liberando Elias para chegar mais ao ataque. Depois, ele tirou Robinho e colocou Marquinhos na lateral direita. Daniel Alves, então, terminou a partida como uma espécie de meia. Quando parecia tudo bem para o Brasil, a Venezuela achou um gol. Após Jefferson defender cobrança de falta, Miku aproveitou o rebote e diminuiu: 2 a 1. Mas a reação parou aí apesar do sufoco no final. Dunga, que certamente esperava por uma atuação melhor, terá agora cinco dias para trabalhar a equipe. O time só volta a campo no sábado. 


Fonte: Lance
Foto: Internet



Os Argentinos secaram a seleção sub-20 - Botafogo empata na B - Esporte com Wagner Augusto


NÃO FOI DESTA VEZ. BRASIL LEVA GOL NO FIM DA PRORROGAÇÃO E PERDE TÍTULO DO MUNDIAL SUB 20 - OS MENINOS MERECIAM O TÍTULO.

Não foi dessa vez que o Brasil sentiu o gosto do sexto título do Mundial Sub-20. Neste sábado, a Seleção Canarinho encarou a Sérvia, em Auckland, na Nova Zelândia, foi amplamente superior, mas saiu derrotada, por 2 a 1, na decisão, e viu a Sérvia fazer a festa. 
O gol derradeiro do confronto foi marcado por Maksimovic aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação. A superioridade técnica do futebol pentacampeão mundial se impôs durante toda a partida, no entanto, no detalhe, o Brasil foi derrotado, muito por conta da grande atuação do goleiro Rajkovit, nome do jogo. Uma curiosidade desta edição foi o equilíbrio. Das 16 partidas eliminatórias do torneio, oito foram para a prorrogação. 
Impregnado de muita carga emocional, assim como toda partida decisiva, o jogo, em seus minutos iniciais, não apresentou muitas alternativas. As duas equipes marcavam bem e buscavam espaços. Apenas aos nove da primeira etapa o Brasil conseguiu finalizar. 

Jean Carlos aproveitou o rebote da zaga, após cobrança de falta, e bateu forte. O goleiro Rajkovit fez boa defesa, evitando o tento canarinho. Dez minutos depois, Gabriel Jesus fez linda jogada pela direita, deu meia lua em Antonov, e finalizou. Novamente, o arqueiro sérvio fez a intervenção. O ímpeto brasileiro não parou por aí. Após escanteio, Lucão, livre, na segunda trave, testou para o chão e errou o alvo. Outro que desperdiçou uma boa oportunidade foi João Pedro. O lateral-direito puxou contragolpe, tabelou com Jean Carlos e disparou fraco, à esquerda da meta sérvia. Os sérvios só conseguiram finalizar aos 29. 
Zivkovic cobrou falta, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. No entanto, Jean só trabalhou quatro minutos depois, em tiro de longe, que o arqueiro brasileiro encaixou. 
O domínio brasileiro era latente. Aos 35, o Brasil acumulava 64% de posse de bola e seguia finalizando. A resposta da Sérvia veio aos 46. Após escanteio, bola escorada na segunda trave e Milinkovic testou com força. Entretanto, Jean apareceu e salvou o Brasil. 
Apesar da queda de rendimento apresentada nos últimos dez minutos da etapa inicial, o Brasil voltou ligado para o segundo tempo. Logo aos quatro, Jorge fez linda jogada pela direita, chutou, mas Antonov livrou o perigo. No rebote, Danilo isolou. Um minuto depois, Marcos Guilherme arriscou, mas Rajkovit pegou. 

Aos 15, Gajic apareceu na área brasileira e obrigou Jean a fazer uma bela defesa, à queima roupa. O Brasil respondeu com finalizações de Jorge e Marcos Guilherme, mas ambas não encontraram o caminho das redes. No entanto, aos 25, veio o castigo. Após bela jogada pela direita de Maksimovic, João Pedro falhou e deixou Mandic sozinho. O camisa 9 só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes e abrir o placar. Mas a camisa amarela pesa e, no lance seguinte, André Pereira deixou três defensores pelo caminho e bateu cruzado, vencendo o Rajkovit. 1 x 1. Marcos Gulherme bateu colocado, logo após, mas o goleiro sérvio fez outra grande defesa. No último lance, Andreas Pereira bateu linda falta e o arqueiro sérvio fez outro milagre. Mesmo com a pressão brazuca, a partida foi à prorrogação. 

Brasil e Sérvia foram para os últimos 30 minutos da competição. Os brasileiros já haviam disputado prorrogação por duas vezes no torneio (contra o Uruguai, nas oitavas, e Portugal, nas quartas). Já o time europeu realizou esta jornada em três oportunidades (nas oitavas, contra Hungria, nas quartas, frente aos EUA, e na semi, diante de Mali). Pela fadiga acumulada dos times, o extratempo prometia cautela e estudo das equipes, mas isso não aconteceu. 

A prorrogação teve a mesma tônica dos 90 minutos regulamentares: Brasil com mais posse de bola e finalizando mais. Incansável, Marcos Guilherme assustou a meta do time europeu. No fim da primeira etapa da prorrogação, a Canarinho quase marcou com Malcom. Quando os sérvios pareciam estafados, Maksimovic conduziu e bateu com força. O tiro saiu com perigo e por pouco não desempatou o confronto. A resposta foi à altura. João Pedro desferiu belo chute e Rajkovit voou para defender. Mas, a situação se complicou de vez. Em contragolpe rápido, quase no final do jogo, Maksimovic ficou cara a cara com Jean e tocou com categoria, desanimando os brasileiro e garantindo título inédito para os sérvios. 

Fonte: Lance 
Foto: Marty Melville





NA SÉRIE B BOTAFOGO SÓ EMPATA 


O Boa (MG), que figura na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro, saiu na frente no marcador, aproveitando desatenção do sistema defensivo do Botafogo. Um susto, apreensão no Niltão. Mas logo o Botafogo se ligou na partida e passou a criar jogadas. Chegou perto com Gilberto e Willian Arão, e depois com Rodrigo Pimpão. A saída ou, na verdade, a melhor maneira de atacar era pelas laterais. O técnico René Simões sentiu isso e mandou Gilberto pra cima. E foi o lateral-direito o principal nome do primeiro tempo. Com ele, saíram boas jogadas. E foi num cruzamento na cabeça de Rodrigo Pimpão que o Botafogo empatou. 

Tudo levava a crer que a virada aconteceria no segundo tempo. Ledo engano. Nem as mudanças no intervalo – Sassá em lugar de Elvis – e ao longo da partida – entraram Daniel Carvalho e Henrique, respectivamente, nas vagas de Diego Jardel e Bill – deram jeito na equipe. E o que falar de Bill? Não tem sido o mesmo do Carioca. Duas chances em menos de três minutos e... nada de gol. 

Essa é a sua função e não pode reclamar que a bola não chegou até ele. Sim, chegou! Mas o seu pé estava bem torto. Ele agora terá uma semana para colocar este pé na fôrma – assim como os outros jogadores –, quando o Alvinegro pegará o Macaé, no Moacyrzão. René Simões também viu o que todos já tinham observado. Bill nem “entrou” em campo e, por isso, saiu aos 28 minutos da etapa complementar. 

Fonte: Lance 
Foto: Internet


Até a próxima turma do esporte

Wagner Augusto



Brasil perde a cabeça e Arraial perde em casa - Esporte com Wagner Augusto

BRASIL PERDE A CABEÇA E O JOGO

A Seleção Brasileira jogou mal e sofreu a sua primeira derrota desde o retorno do técnico Dunga. Na noite desta quarta-feira, a equipe teve um Neymar apagado e nervoso e acabou batida por 1 x 0 pela Colômbia, que chegou ao gol com Murillo no primeiro tempo, na segunda rodada do grupo C da Copa América. 

Para piorar, Neymar recebeu um cartão amarelo no final do primeiro tempo, por colocar a mão na bola, e precisará cumprir suspensão contra a Venezuela no domingo, novamente no Estádio Monumental de Santiago. No mesmo dia, a Colômbia enfrentará o Peru em Temuco. O triunfo colombiano deixou a chave bastante equilibrada. Brasil, Colômbia e Venezuela têm 3 pontos cada. 

O Peru, que jogará com os venezuelanos na quinta-feira, ainda não pontuou. Além de ter conseguido sobrevida na Copa América, a Colômbia se vingou da derrota por 2 a 1 para o Brasil nas quartas de final da última Copa do Mundo, jogo que ficou marcado pela joelhada de Zúñiga em Neymar. Os colombianos não venciam os brasileiros desde 13 de julho de 1991, quando fizeram 2 x 0 também na fase de grupos de uma Copa América no Chile. Já o Brasil voltou a perder com Neymar em campo, o que não ocorria desde o 1 x 0 para a Suíça, em Basel, em 14 de agosto de 2013. Na ocasião, o lateral direito Daniel Alves anotou um gol contra. 

Fonte: Super Esportes 
Foto: Internet



FORA DE CASA BÚZIOS VENCE ARRAIAL

Jogo foi no domingo, o Arraial do Cabo recebeu a equipe do Búzios no Estádio Hermenegildo Barcelos, em duelo válido pela sexta rodada da Série C do Campeonato Carioca de 2015. Atuando em casa, o Arraial acabou sendo surpreendido pelo marcador de 1 a 0.

O único gol do jogo foi marcado aos vinte minutos do segundo tempo, por Robinho cobrando penalidade. No primeiro tempo, Duda ainda perdeu um outro pênalti em favor do Búzios.

Com o resultado, o Búzios chegou aos 10 pontos e está na quarta colocação do Grupo B, enquanto que o Arraial continua com apenas quatro pontos e é o sexto colocado do Grupo A.

Fonte ; Futnet

Até a próxima

Wagner Augusto 




Futebol - Flamengo - Coritiba - Vasco - Cruziero - Macaé - Bragantino - Coluna do esporte com Wagner Augusto


COM GOL DE EDUARDO DA SILVA, FLA VENCE PRIMEIRA FORA DE CASA 

O Flamengo jogou apenas o suficiente para derrotar o frágil Coritiba por 1 x 0 no Couto Pereira, obtendo a sua primeira vitória fora de casa no Brasileiro. O clube da Gávea, no entanto, teve dois méritos: aproveitar a única chance que criou em mais de 90 minutos, e as limitações do adversário, evidentes na posição que ocupa na tabela. Sábado, dia 20, o Rubro-Negro recebe o Atlético-MG, no Rio. Com o resultado, a equipe de Cristovão Borges dorme fora da zona da degola. O time carioca passou o primeiro tempo tentando impor o toque de bola, e o paranaense, um tanto desarticulado, não conseguia mostrar eficiência em nenhum setor. Assim, tal etapa, na prática, se resumiu a dois momentos. Aos 38 minutos, Luiz Antonio cruzou da direita e Eduardo da Silva, cabeceou livre à esquerda de Bruno: 1 a 0. Aos 45, Jonas, que já havia levado cartão amarelo, foi expulso, por excesso de faltas. Com um jogador a mais, o Coritiba trocou Fabrício por Tiago Galhardo, adiantou a marcação, e saiu efetivamente em busca do empate na etapa final, contra um adversário bem recuado. Aos 13, e já que passou a apostar apenas nos contra-ataques, Cristóvão Borges lançou Paulinho, Arthur Maia e Marcelo Cirino, para executá-los com maior velocidade. Mas, na realidade, não houve mudança significativa, embora o Coxa também não criasse oportunidades. O equilíbrio talvez pudesse ser restabelecido aos 25, se o árbitro exibisse o cartão vermelho para Tiago Galhardo, que acertou Paulo Victor, sem nenhuma necessidade. Já no desespero, Ney Franco pôs Marcos Aurélio e Guilherme Negueba para ampliar a pressão. Aos 39, o ex-rubro-negro chutou de fora da área para boa defesa do goleiro. E como o Flamengo errava todas as tentativas de ir para frente, o Coritiba continuou partindo para cima. Aos 44, Marcelo Cirino acertou Ruy, que deixou o campo, e o time da casa também com dez. E ficou nisto. Mas, dadas as circunstâncias, a vitória foi ótima. 



Fonte: Lance 
Foto: Internet




VASCO SEGUE SEM VENCER E CONTINUA NO Z 4 



Definitivamente a ficha caiu para os jogadores do Vasco após a quarta derrota seguida no Campeonato Brasileiro. O atacante Gilberto, por exemplo, pediu desculpas ao torcedor vascaíno depois do vexame deste sábado – vitória do Cruzeiro por 3 x 1 – dentro de casa. Não só ele quanto outros jogadores admitiram que o momento do Vasco é assustador e está na hora de dar a volta por cima. – Não estamos em um bom momento no campeonato e cada dia vai ficando mais difícil porque os adversários estão vindo com uma proposta forte. Quero pedir desculpas ao nosso torcedor. O nosso time não está bem, essa é a realidade – afirmou o atacante. Sem querer mesmo enganar a torcida vascaína, Gilberto disse que a derrota não tem explicação. Mas ele pediu que a bola passe a chegar mais redonda na frente: – Explicação não tem. Estamos brigando para dar felicidade para o torcedor. Temos que trabalhar para mudar a situação. Estamos num campeonato muito forte. Mas a bola precisa chegar mais clara, mais redonda no ataque. Não adianta ficar dando chutões. Julio dos Santos foi outro que admitiu a péssima fase da equipe. Ele, porém, pede que os companheiros levantem a cabeça. – É difícil falar agora, porque a gente não encontra resposta, mas temos que levantar a cabeça para o próximo jogo – disse o volante, referindo-se ao duelo fora de casa com o Sport, que é o atual terceiro colocado da competição. Já Luan não quis se estender muito até porque o seu setor já levou 12 gols no Brasileiro. – O momento de ficar quieto e trabalhar – silenciou-se o zagueiro. 

Fonte: Lance 
Foto: Wagner Meier





MACAÉ SAI NA FRENTE, MAS PERDE DE VIRADA EM CASA 


O Macaé buscava uma vitória para encostar no líder Botafogo e se firmar no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Mas após sair vencendo, o Alvianil Praiano foi goleado pelo Bragantino pelo placar de 5 x 2, com dois gols de Jobinho, um do Alan Mineiro e outro do Roberto. Diego e Anselmo fizeram os gols do Macaé. Com a derrota, o Leão do Norte Fluminense segue com 13 pontos, na sétima colocação do campeonato e, na próxima rodada, a 8ª da Série B do Brasileirão, o Macaé vai até o Rei Pelé enfrentar o CRB (AL), enquanto o Bragantino (SP) enfrenta o Oeste (SP) no estádio Nabi Abi Chedid.O Alvianil começou a partida a todo vapor, indo para cima do Bragantino. Diego fez jogada pelo lado direito, cruzou na área mas não apareceu ninguém para finaliza. Outra boa jogada do Macaé foi pela direita, quando Henrique cruzou, mas Pipico desperdiçou. Em seguida, Fernando Neto recebeu pelo meio, avançou e chutou forte, mas o goleiro Douglas praticou ótima defesa, mandando para escanteio. Na cobrança do escanteio, a zaga cortou e a bola sobrou para Fernando Neto que tentou driblar Chico e Jobinho, mas o atacante do Bragantino cometeu pênalti. Na cobrança, Pipico bateu mal, facilitando a defesa de Douglas, mas no rebota Diego mandou para o fundo da rede abrindo o placar. A primeira chance do Massa Bruta so veio após levar o gol, quando Alan Mineiro cobrou falta obrigando Fernando Ribeiro a defender de mão trocada, no ângulo esquerdo. Após dois escanteio seguidos para o Macaé, o Bragantino respondeu e empatou a partida. Lançamento pela direita, a bola caiu nós pés do Jobinho na entrada da área, Juninho tentou cortar, mas acabou derrubando o atacante. O mesmo Jobinho cobrou, deslocando o goleiro Fernando Ribeiro, 1 x 1.Necessitando buscar a vitória para não distanciar da ponta da tabela, o Macaé recebeu um ducha de água fria logo no início, quando Roberto cruzou da esquerda, a bola passou por todo mundo até aparecer o Chico que tentou dominar e a bola bateu no Gedeil, que mandou contra o próprio gol. 2 x 1. O Macaé sentiu o golpe do gol logo no início e passou a ser pressionado pelo Bragantino. Porém, após segurar algumas investidas do Massa bruta, o Macaé conseguiu um escanteio, Diego cobrou e Alselmo subiu mais que todo mundo empatando novamente a partida. Quando parecia que o Alvianil teria forças para buscar a vitória, o pior aconteceu. Aos 19 minutos Jobinho recebeu a bola e finalizou, marcando o seu segundo gol na partida e logo no minuto seguinte, Diego Maurício cruzou da direita, o goleiro Fernando Ribeiro cortou, mas na sobra Alan Mineiro marcou quarto gol do Bragantino. O Macaé bem que tentou reagir, mas o Bragantino soube segurar o ataque alvianil. No final da partida ainda deu tempo de Roberto ampliar cobrando falta sofrida por Alan Mineiro. A bola ainda desviou na barreira enganando o goleiro Fernando Ribeiro. Final 5 x 2. 

Fonte: Fut Rio 
Foto: Internet