Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

Tocha Olímpica chega em Brasilia

Depois de ser acesa, no dia 21 de abril, em cerimônia realizada na cidade grega de Olímpia, berço dos Jogos Olímpicos, passar pela sede das Organizações das Nações Unidas (ONU) e ficar exposta no Museu de Lausanne, na Suíça, a Tocha Olímpica embarcou para o Brasil nesta segunda-feira e deve chegar em solo brasileiro na manhã de terça, aproximadamente às 6h30 (de Brasília).

A chama olímpica desembarca em Brasília (DF) e de lá percorrerá cerca de 300 cidades, incluindo todas as capitais dos 26 estados brasileiros. O destino final da Tocha é o Estádio Olímpico João Havelange, onde será realizada a cerimônia oficial de abertura das Olimpíadas, no dia 5 de agosto.

O percurso da Tocha Olímpica já está definido. Da capital federal, a chama seguirá para Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, retornando para a Bahia, Sergipe, Alagoas, retornando para Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Tocantins, Maranhão, Pará, Amapá, Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Santa Catarina novamente, Paraná outra vez, voltando para São Paulo e finalmente chegando no Rio de Janeiro, de onde não sairá mais.

A chama olímpica será conduzida por 12 mil pessoas. Os dez primeiros condutores da Tocha já são conhecidos. O primeiro deles será a jogadora de vôlei Fabiana Claudino, bicampeã olímpica em 2008 e 2012, que sairá do Palácio do Planalto às 10h (de Brasília) e seguirá pela Esplanada dos Ministérios até a Catedral de Brasília, em um percurso de dois quilômetros.

Fabiana passará a Tocha para Artur Ávila Cordeiro de Melo, primeiro matemático a receber a Medalha Fields, o principal prêmio da área. O próximo a conduzi-la será o carateca Gabriel Hardy, promessa brasileira da modalidade. Depois dele, o ginasta Ângelo Assumpção entregará a chama olímpica para a professora Aurilene Vieira de Brito que, por sua vez, a oferecerá ao refugiado sírio Hanan Khaled Daqqah.

Daqqah passará a Tocha para a boxeadora Adriana Araújo, medalhista de bronze em Londres-2012. Depois de Adriana, o próximo a carrega-la será o surfista Gabriel Medina, que depois a entregará para a também bicampeã olímpica de vôlei Paula Pequeno. O último dos dez primeiros condutores da chama será o ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, medalhista de bronze na maratona dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.



Fonte : UOL
Foto   : Globo Esporte