Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

Formula 1 - GP Azerbaijão

Em uma era em que a Fórmula 1 reprime pegas e qualquer atitude tresloucada de pilotos em nome da segurança, o GP do Azerbaijão deste domingo destoou completamente. 

Foram várias batidas e passagens arriscadas, além de uma “briga de trânsito” entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel após choque proposital entre os dois carros. A vitória “caiu no colo” de Daniel Ricciardo, que aproveitou o azar do então líder Hamilton e a atitude antidesportiva de Vettel, que era o 2º. Valtteri Bottas, da Mercedes, foi o segundo com uma ultrapassagem na reta final sobre Lance Stroll, da Williams, o terceiro colocado. Vettel foi o quarto, com Hamilton em quinto. 

Com esse resultado, Vettel lidera o Mundial de Pilotos com 153 pontos, seguido por Hamilton, com 139 pontos. Bottas é o terceiro, com 111 pontos. Ricciardo é o quarto, com 92 pontos. A batida proposital de Vettel em Hamilton, na volta 21, causou punição de 10 segundos nos boxes ao alemão. A advertência tirou a chance de vitória a Vettel. Já Hamilton precisou parar para arrumar o protetor de capacete, que se deslocou. 

Sem Hamilton e Vettel à sua frente, Ricciardo conquistou sua primeira vitória no ano. Massa, que fazia excelente corrida de recuperação (largou em nono e chegou a ficar em terceiro), acabou deixando a prova após problema na suspensão traseira. Ele lamentou a saída e diz que poderia ter vencido.

Na volta 21, os dois pilotos protagonizaram cena digna de acidente de trânsito urbano. O piloto da Mercedes reduziu bruscamente a velocidade na bandeira amarela. Vettel não conseguiu frear a tempo e acertou a traseira da Mercedes. Revoltado, Vettel colou o carro ao lado de Hamilton e gesticulou. O alemão enfiou o carro na lateral da Mercedes. O choque não causou danos às escuderias. Mas o excesso de detritos causou bandeira vermelha. Os pilotos voltaram aos boxes à espera de uma nova largada. Hamilton saiu do cockpit para conferir se havia alguma avaria na Mercedes; Vettel, que estava metros adiante, reclamava com os engenheiros da Ferrari.  

O piloto teve muita dificuldade com os pneus na classificação e quase bateu algumas vezes. Ele largou em nono. Mas Massa faz corrida de recuperação. Ele ganhou 3 posições na largada e depois ultrapassou Raikkonen. Pouco antes da bandeira vermelha, Massa deixou Perez para trás e quase ultrapassou Vettel. Logo na relargada, porém, o brasileiro teve problemas na suspensão traseira. Ele foi perdendo posições e acabou deixando a prova. Fiscais de prova lentos em Baku Até mesmo o excesso de zelo da Fórmula 1 com o asfalto foi deixado de lado neste domingo. Isso porque não havia fiscais de prova eficientes para atender à demanda do GP em Baku. Profissionais que trabalharam no GP do Canadá e Bahrein foram chamados no início da semana para trabalhar no Azerbaijão. O reforço externo não foi suficiente para sanar o problema. A corrida deste domingo sofreu interrupção na volta 11 após abandono de Kvyat. A quebra da Toro Roso escancarou a deficiência na limpeza da pista. Foram mais de 12 minutos para limpar a pista. A demora custou seis voltas sob bandeira amarela. A prova foi liberada com pedaços de carro na pista. A sujeira, aliada a curvas fechadas, proporcionaram acidentes evitáveis. A largada Hamilton manteve a primeira posição na largada e viu pelo retrovisor um acidente envolvendo Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen, que haviam largado em 2º e 3º, respectivamente. O choque entre os finlandeses foi bom para Vettel, que pulou da quarta para a segunda colocação. 

Massa largou em nono e ganhou três posições na volta inicial. Perez fez boa primeira volta e foi de sexto para a terceira colocação. Hamilton perde liderança após falha no ajuste da proteção Não bastasse segurar o ímpeto de Vettel, que vinha em segundo, e manobrar no mais difícil circuito da F­1, Hamilton teve de lidar com um imprevisto: o protetor de cabeça se deslocou. Na principal reta de Baku, o inglês chegou a guiar com uma só mão, enquanto a outra segurava o capacete. O erro na colocação da proteção do capacete pode ter custado a vitória ao inglês. Hamilton entrou nos boxes na volta 32 (de 51, no total) quando era o primeiro, mas voltou atrás de Vettel e longe dos novos líderes. 

Classificação final em Baku: 

1. Daniel Ricciardo (AUS­Red Bull) 
2. Valtteri Bottas (FIN­Mercedes) 
3. Lance Stroll (CAN­Williams) 
4. Sebastian Vettel (ALE­ Ferrari) 
5. Lewis Hamilton (GBR­Mercedes) 
6. Esteban Ocon (FRA­ Force India) 
7. Kevin Magnussen (DIN­Haas­Ferrari) 
8. Carlos Sainz (ESP­Toro Rosso) 
9. Fernando Alonso (ESP­McLaren) 
10. Pascal Wehrlein (ALE­ Sauber) 
11. Marcus Ericsson (SUE­ Sauber) 
12. Stoffel Vandoorne (BEL­McLaren) 
13. Romain Grosjean (FRA­ Haas) 

Não completaram 

Kimi Raikkonen (FIN­ Ferrari) Sergio Perez (MEX­Force India) Felipe Massa (BRA­Williams) Nico Hulkenberg (ALE­Renault) Jolyon Palmer (GBR­Renault) Max Verstappen (HOL­Red Bull) Daniil Kvyat (RUS­Toro Rosso


Fonte : UOL Esporte

Deu "ruim" no jogo em São Januário. Pancadaria e protesto contra Eurico

Mal deu tempo de o jogo começar e São Januário já viveu mais um dia de muitos problemas neste sábado. Aos 13 minutos do primeiro tempo da partida entre Vasco e Avaí, o estádio teve uma queda de energia. 

Às escuras, torcedores passaram a gritar xingamentos contra o presidente Eurico Miranda. Como já havia acontecido no jogo contra o Corinthians, uma briga generalizada tomou conta da arquibancada logo na sequência. 
Desta vez, a Polícia Militar precisou usar tiros de bala de borracha para apartar a confusão. Alguns instrumentos de percussão foram destruídos pelos policiais. De sua sala, Eurico observava tudo tranquilamente fumando seu tradicional charuto. Deu tempo, inclusive, para receber visitas e tirar fotos. 

Para esta partida, a "Guerreiros do Almirante", uma das organizadas mais importantes do clube, não compareceu. Na sexta, ela emitiu uma nota oficial justificando a ausência a supostas ameaças e coações por parte dos seguranças do Vasco. 

Aos poucos os refletores voltaram em São Januário.



Fonte : UOL Esporte
Foto   : Bruno Braz - UOL Esporte

Colunista Wagner Augusto - Esporte - Futebol pelo Brasil

Botafogo e Coritiba fizeram um jogo bastante movimentado na manhã deste domingo no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. No final deu empate em 2 a 2 com Kleber e Henrique Almeida marcando de pênalti para os visitantes, e Roger e Carli descontando para o Alvinegro.
O resultado mantém o Coritiba nas primeiras posições, com 13 pontos, enquanto o Botafogo continua pelo meio da tabela com oito.
O Botafogo volta a campo na quarta-feira, no início da sétima rodada do Brasileirão. Desta vez o Alvinegro jogará fora de casa, diante do Vitória, no Barradão. Já o Coritiba só joga na quinta, quando recebe o Bahia no Couto Pereira.


Foto: Vítor Silva


EM JOGO POLÊMICO, FLA EMPATA COM O AVAÍ NA RESSACADA

O Flamengo visitou o Avaí na tarde deste domingo na Ressacada, pela sexta rodada do Brasileirão, e mais uma vez não conseguiu produzir um bom futebol. No final o placar apontou o empate por 1 a 1, com gols de Rômulo para a equipe da casa, e Leandro Damião para os visitantes.
Este é o quarto jogo seguido sem vitória do Flamengo, com três empates e uma derrota na série. Com apenas uma vitória no Campeonato, o Rubro-Negro carioca já flerta com a zona do rebaixamento com apenas sete pontos. Já o Avaí está entre os quatro últimos da tabela com cinco pontos.
O próximo compromisso do Flamengo será diante da Ponte Preta, na inauguração do seu estádio da Ilha do Governador, batizado de Ilha do Urubu, na quarta-feira. No mesmo dia, Avaí faz um duelo de desesperados em Goiânia, contra o Atlético.



PALMEIRAS ENCERRA JEJUM DE VITÓRIAS E BATE O FLUMINENSE EM SP

O Palmeiras encerrou seu jejum de quatro jogos sem gols nem vitórias no Campeonato Brasileiro durante a tarde deste sábado. No Estádio Palestra Itália, com um gol no estilo ‘Cucabol’, o time alviverde ganhou do Fluminense por 3 a 1 e respirou na tabela de classificação.
Trajado com uma calça verde escura, Cuca viu Guerra abrir o placar após jogada iniciada em arremesso lateral. Ainda no primeiro tempo, o artilheiro Henrique Dourado empatou e Keno marcou o segundo do time da casa. Nos acréscimos da etapa complementar, Roger Guedes ampliou em um contra-ataque.
Com sete pontos, o Palmeiras sobe para o nono posto e, às 21h45 (de Brasília) de quarta-feira, enfrenta o Santos, no Estádio da Vila Belmiro. Já o Fluminense, quinto lugar com 10 pontos, busca a reabilitação diante do Grêmio às 21 horas de quinta, no Maracanã.



VASCO SE RECUPERA DA DERROTA NA RODADA PASSADA E VENCE EM CASA

O Vasco se recuperou da goleada sofrida no meio de semana e venceu por 2 a 1 o Sport, neste sábado, em São Januário. Com o resultado, os cruzmaltinos chegaram a nove pontos e subiram para a oitava posição do Campeonato Brasileiro. Já os pernambucanos seguem com sete, na parte de baixo da classificação.
Após um primeiro tempo muito ruim tecnicamente, o Vasco melhorou na etapa final e conseguiu chegar a vitória com gols de Luís Fabiano e Douglas. André, de pênalti, diminuiu para o Sport.
Na próxima rodada, o Vasco terá pela frente a Chapecoense, na Arena Condá, nesta quarta-feira. No mesmo dia, o Sport vai receber o São Paulo na Ilha do Retiro.


BOAVISTA PERDE EM CASA E DEIXA A LIDERANÇA DO GRUPO NA SÉRIE D

O Boavista desperdiçou a chance de encaminhar a classificação para o mata-mata da Série D do Brasileirão. Neste sábado (10), o Verdão foi derrotado por 2 a 0 pelo Red Bull Brasil (SP) no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema, e deixou a liderança do Grupo A14, que agora é justamente do adversário. Ambos somam sete pontos, mas o Toro Loko leva vantagem no saldo.

Dependendo do resultado entre Caldense (MG) e Espírito Santo (ES), a diferença para o terceiro colocado pode cair para dois pontos. Os capixabas são justamente os próximos adversários do Boavista, no próximo fim de semana, no Kléber Andrade, em Cariacica.


MACAÉ VOLTA A JOGAR EM CASA MAS PERDE PARA O TUPI-MG

Em seu primeiro jogo no Moacyrzão em 2017, o Macaé não conseguiu colher um bom resultado. O time do Norte Fluminense foi superado pelo Tupi (MG), por 3 a 1, na tarde deste sábado (10), em confronto válido pela quinta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O revés, por sinal, mantém o Leão na zona de rebaixamento do Grupo B, com quatro pontos ganhos. O próximo desafio será fora de casa, contra o Botafogo (SP), no dia 18.

​​Campeonato de Karate - Fase Classificatória ES

Ao longo dos dias 8 a 11 de junho, a Confederação Brasileira de Karate (CBK), entidade oficial de administração nacional desta arte marcial, formadora da Seleção Brasileira oficial, devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), e vinculada aos Comitês Olímpicos Brasileiro (COB) e Internacional (COI), realizou a fase classificatória do Campeonato Brasileiro de Karate, edição 2017.


Delegações de 14 estados na Cerimônia de Abertura

A Cerimônia de Abertura do Campeonato Brasileiro foi marcada pela congregação de centenas de karateka (cultores do karate) e pelo discurso do presidente da CBK, Prof. Universitário Luiz Carlos Cardoso do Nascimento, que enalteceu a presença de tantos atletas e público presente, bem como o recém título geral Pan-Americano do karate brasileiro conquistado em Curaçao e o planejamento do karate para estrear nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.


Prof. Luiz Carlos, presidente da CBK

Apesar do difícil momento econômico pelo qual passa o país, o karate brasileiro segue em franca ascensão. Ao longo dos três dias do campeonato, entre as delegações, torcedores e familiares, um público de aproximadamente quatro mil pessoas esteve presente nas dependências do Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, localizado em Vitória, Espírito Santo.


Dirigentes nacionais e estaduais do karate brasileiro

Exultantes com a confirmação do karate nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 após o projeto do karate ser aprovado na 129ª Sessão do COI, competiram mais de mil e cem atletas, que representaram catorze estados brasileiros e conferiram ao evento uma significativa representatividade e proveitoso intercâmbio sócio-esportivo entre crianças, jovens, adultos e idosos competidores e seus familiares.


O Karate estará nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020


No certame, foram disputadas por atletas das classes Sub 8 (6/7 anos), Sub 10 (10/11 anos), Sub 12 (10/11 anos), Sub 14 (12/13 anos), Cadete (14/15 anos), Júnior (16/17 anos), Sub 21 (18/20 anos), Sênior (18 anos em diante) e Máster (32 anos em diante) as modalidades individuais e por equipes de kata (luta imaginária com formas pré-determinadas) e kumite (luta por pontos). A organização do certame ficou a cargo do staff da CBK.


Seis tatames no ginásio "Tancredão" e muitas disputas

As chaves de competição do evento foram coordenadas pelo dir. Técnico da CBK, Prof. William Cardoso, e gerenciadas pelo Sistema Ronin, que mais uma vez mostrou-se confiável, preciso e funcional. Enfim, sucesso de público e crítica graças a parceria entre o Prof. José Roberto Braga e o programador Carlos Henrique Quadros.


Área de competição do evento

A delegação do estado do Rio de Janeiro foi representada pela Federação de Karate do Estado do Rio de Janeiro (FKERJ), e a Comissão Técnica foi liderada pelo presidente da entidade, Prof. Juarez Santos, e pelo diretor Técnico, Prof. Moacir Varella. Os técnicos presentes foram: Elbem Filho, Jaime dos Reis, José Roberto Braga, Leonardo Cruz, Leonardo de Sá, Manoel Varella, Maurício Marmelo, Samara Jardim, Wendell Gonçalves e Letícia (psicóloga).


Comissão Técnica da FKERJ

Também esteve presente ao evento o Mestre Oswaldo Mendonça, ex-atleta da Seleção Brasileira nos anos 70/80, que acompanhou atentamente a competição, concedeu entrevista a cobertura de Tv do canal CBK Play, manejada pelo câmera-repórter Dilvan Vieira, e foi alvo de tietagem daqueles que conhecem seu papel na história do karate brasileiro.


José Roberto Braga e o Mestre Oswaldo Mendonça

A Associação Maricaense de Karate-Do (AMK), tradicional escola desta arte marcial na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, obteve digna participação ao conquistar duas medalhas em três possíveis com a atleta Kelly Fernandes, que é treinada na Academia VIP em Maricá e no Centro Integrado de Educação Pública George Savalla Gomes (CIEP 513 - Palhaço Carequinha) por José Roberto Braga, Prof. de Ed. Física da unidade, que também integrou a Comissão Técnica da delegação fluminense.


Kelly Fernandes (esq.) na categoria Júnior de kata

Detentora de quatro medalhas na fase final do Campeonato Brasileiro 2016, a atleta espera subir mais alto no pódio na final deste ano e só pôde competir nesta fase classificatória graças a ajuda e doações de amigos e da comunidade escolar estadual, onde cursa o Ensino Médio.


Kelly Fernandes (esq.) na categoria Sênior de kata

Considerando-se o elevado nível técnico da competição, os resultados individuais da aluna participante foram considerados satisfatórios dado o caminho até aqui percorrido, pois a atleta Kelly Fernandes passou por processos seletivos estaduais e garantiu sua vaga na Seleção Estadual Fluminense em maio passado, quando terminou vice-líder do Ranking Estadual por não ter conseguido disputar a primeira das três etapas motivada por dificuldades financeiras.

Acompanhe os resultados de Kelly Fernandes, aluna do Colégio Estadual Padre Manoel da Nóbrega em Niterói, e de todas as categorias do evento em www.sistemaronin.com

Modalidade kata (luta imaginária pré-determinada):


Kelly Fernandes em 1º lugar na categoria Sênior (kata)
Modalidade kumite (luta por pontos):


Kelly Fernandes - Júnior br/vd - 3º lugar





Kelly Fernandes em 3º lugar na categoria Júnior (kumite)

Simultaneamente ao Campeonato Brasileiro de Karate, a CBK realizou campeonatos brasileiros por segmentos:

Campeonato Brasileiro Universitário (em parceria com a CBDU)
Campeonato Brasileiro para Pessoas com Deficiência (PCD)Repercussão positiva na imprensa:

Para desenvolver ainda mais o seu potencial, Kelly Fernandes, exemplo para a infância e juventude de seu bairro e cidade, precisa de apoio para se manter no esporte, pois agora está classificada para disputar a fase final do Campeonato Brasileiro, que será realizada de 12 a 16 de outubro próximo. Apesar de ser uma menina guerreira, a dificuldade financeira tem sido uma adversária implacável. Você pode conhecer mais sobre a Kelly Fernandes ao acessar o nosso site www.karateamk.com ou entrar em contato pelo e-mail ou joserobertoamk@gmail.com para receber seu projeto de patrocínio.


Kelly Fernandes e seu prof. José Roberto Braga e o campeoníssimo 
técnico Jaime dos Reis

Citando o poeta Públio Virgílio Marão, autor da expressão latina "labor omnia vincit" (o trabalho a tudo vence), agradecemos a sinergia promovida por toda a equipe de professores, funcionários e direção do CIEP 513 George Savalla Gomes e Colégio Padre Manoel da Nóbrega, sem os quais esta missão não alcançaria o êxito obtido.


Como árvore sem raiz apodrece, oferecemos este resultado em gratidão e reconhecimento a Henrique Paixão Sensei, fundador da AMK e Mestre do Prof. José Roberto Braga, que por sua vez se empenha para desenvolver um trabalho de reconhecida qualidade graças aos ensinamentos obtidos ao longo dos últimos trinta e um anos de prática do karate-do.

Fotos e Texto : Jose Roberto Braga

Aldo perde em casa. Lutador cai no choro depois da derrota

“Surpresa, surpresa, surpresa!”, brincou o campeão Max Holloway ao chegar para a entrevista coletiva do UFC Rio 212. 
De fato, a vitória do havaiano surpreendeu o público presente à Jeunesse Arena na noite do último sábado (3) e madrugada de domingo (4). 

Mas ninguém ficou tão decepcionado quanto José Aldo. E o brasileiro não escondeu a frustração com o resultado negativo. Nocauteado após diversos golpes do adversário, Aldo era a cara da derrota no octógono. Com o rosto marcado pelo sangue de diversos cortes, ajoelhou e parecia não acreditar no resultado que amargava. O jeito “durão” não permaneceu por muito tempo. Já sentado em um banquinho, desabou. Foi às lágrimas. 

O brasileiro ainda tentou enxugar o que escorria dos olhos, mas não demorou para ficar aos prantos. Enquanto o UFC confirmava o resultado, ele segurava o rosto e tapava a vista. Tão logo o braço de Holloway foi erguido, José Aldo deixou rapidamente o octógono. Novamente chorando. E enquanto caminhava para o vestiário de cabeça baixa, escondia o rosto com a toalha. Parecia sentir vergonha da situação. Quando todos o aguardavam para a entrevista coletiva, nova surpresa. 
Silêncio daquele que nunca se escondeu, nem nas situações mais complicadas. Aldo não compareceu à sala de imprensa. Por lá passaram apenas o campeão Max Holloway, 

Claudia Gadelha e Vitor Belfort. José Aldo não conseguiu esconder a decepção após ser derrotado em casa para Max Holloway 

       Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty Images 04/06/2017 Choro e silêncio: 
       Aldo não esconde frustração com derrota em casa no UFC ­ 

 A representante feminina, aliás, foi a única a traduzir em palavras um pouco da frustração brasileira. 

“Me machuca muito ver os amigos perderem assim nesse esporte”, lamentou Gadelha, que chegou a treinar na mesma academia de Aldo, no Rio de Janeiro. Em poucas palavras, Claudia parecia resumir o sentimento dos mais de 15 mil presentes. E de Aldo também, que fez a barulhenta Arena ficar em silêncio