Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

Moradora de Rio das Ostras, ganha três medalhas de ouro em Campeonato Mundial de "pular corda"

Pular corda para muita gente é uma brincadeira, mas para a atleta de Rio das Ostras, Vivien Vajda, é uma profissão. E no mundo ninguém faz isso melhor do que ela. Vivien voltou de Orlando, nos Estados Unidos, com o pentacampeonato mundial de Jump Rope – esporte de pular corda. O campeonato foi realizado no início de julho e contou com a participação de mais de 500 atletas de diferentes países. Em breve, as crianças de Rio das Ostras terão a oportunidade de conhecer o esporte. O Jump Rope deve ser incluído entre as modalidades oferecidas pelo Município. A expectativa é que o projeto seja implantado ainda este ano.

De acordo com o secretário interino de Esporte e Lazer, Raphael Thuin, a conquista premia uma atleta que deve servir de exemplo para os jovens do Município. “Vivien é o principal nome de um esporte pouco conhecido no Brasil, mas muito difundido em diversos países. Ela participou da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres. Além disso, é uma atleta dedicada e uma estudante com ótimo desempenho. A implantação do projeto vai representar um ganho enorme para a juventude de Rio das Ostras. Vivien, que já foi aluna do projeto de Bodyboard do Município, vai ser um grande exemplo para nossos jovens e crianças”, observa Thuin.

Nesta edição, Vivien faturou ao todos cinco medalhas de ouro e duas de prata, nas categorias velocidade, estilo livre e geral. Enquanto não inicia o projeto, a atleta segue a rotina de treinamentos e começa a observar os talentos locais. “O jump rope é um esporte barato, em que só é preciso uma corda e um tênis. Quero ajudar os jovens a descobrir o seu potencial no esporte. Para que eles tenham oportunidades, como as que tive, e se afastem dos perigos das ruas”, disse Vivien. 



PERFIL – Filha de mãe brasileira e pai húngaro, Vivien, de 19 anos, nasceu e viveu na Hungria, onde estudou e se apaixonou pelo esporte. O exemplo vem de casa: o pai, Laslo Vajda, é um importante nome da patinação no gelo no país europeu, tendo disputado inclusive as Olimpíadas de 1976, em Montreal. Vivien, aliás, seguiu os passos do pai na patinação e também fez ginástica. Os saltos e giros presentes nos dois esportes lhe deram uma boa base para a prática do jump rope e já no primeiro campeonato que disputou, em 2010, aos 15 anos, ela surpreendeu a todos, obtendo uma medalha de ouro e uma prata.

“Eu tenho pais que me apoiam e ajudam muito, eles são meus treinadores também. Quando fico cansada ou triste, posso contar com o apoio deles. Eu tenho muita sorte por tê-los”, destaca.

A performance vitoriosa fez com que Vivien fosse reconhecida não somente na Hungria, onde foi eleita, em 2010, a Atleta do Ano de Esportes Não Olímpicos,. Ela já realizou apresentações em diversos países da Europa, nos Estados Unidos, Canadá, Singapura, China, Hong Kong e Kuala Lumpur. “Quando me apresento, falo para jovens que essa não é uma simples corda, mas uma passagem para conhecer o mundo inteiro”, disse.

O apoio e a valorização na Europa e em outros países não foram suficientes para que Vivien deixasse de lado o sonho de competir pelo Brasil, o que faz desde 2011. O caso de amor com Rio das Ostras já acontece há mais de 15 anos, quando os pais conheceram a Cidade. “Uma amiga nossa nos indicou este paraíso. Ficamos encantados com a natureza daqui. Compramos uma casa, passamos as tirar as férias em Rio das Ostras. E sempre foi o nosso sonho vir morar aqui. Assim, após a Vivien se formar ela quis se mudar para a Cidade e representar Rio das Ostras e o Brasil”, explica o pai, Vajda. lembrando que a filha chegou a ser aluna no Projeto da Escola de Bodyboard desenvolvida no Município.